Emoção marca solenidade “Capoeira é um Direito” na Câmara de Vereadores de Niterói

Date:

Compartilhe esta postagem:

Marcada por alegria e posicionamento político contundente a sessão solene “Capoeira é um Direito” festejou a ancestralidade e agraciou praticantes da modalidade. Na noite de ontem, foram entregues moção de aplausos para personalidades capoeiristas distribuídas entre as designações de mestres, mestras, contramestras, contramestres, professoras e professores. A atividade foi realizada no plenário da Câmara Municipal. 

“Estamos aqui reunidos não só para uma luta, não só pra resistência, mas para preservação das nossas tradições, pra guardar nossa memória e convocar aqueles que vieram antes de nós. O povo negro sobreviveu através dos séculos a muitas adversidades, e eu estou muito feliz por está aqui hoje para homenagear pessoas importantes do movimento da capoeira. Fico feliz por ver crianças aqui no plenário porque isso me dá certeza de  que nossas tradições continuarão sobrevivendo”, vaticinou a vereadora Walkíria Nictheroy, anfitriã da solenidade.    

Mestra Cristina, uma das homenageadas, agradeceu o momento e ao Fórum de Capoeira de Niterói, onde, segundo ela, está sendo muito bem acolhida. Ela falou da trajetória histórica da capoeira, das perseguições por ela sofridas e os capoeiristas tidos como vagabundo. Esta naquele momento ali em uma das Casas da Lei recebendo homenagens, não como pessoa, mas sim a própria Capoeira. Pontuou, ainda, em suas falas, as perdas de nossos Mestres e Mestras para a Covid-19, em particular do nosso povo preto, fruto do racismo estrutural enraizado em nossa sociedade.

Vereadora Walkíria Nictheroy, presidenta da Comissão de Cultura da Câmara de Vereadores de Niterói. Foto: Maria Buzanovsky

Para o Mestre Aranha, este “momento trás muita emoção e faz com que as palavras sumam. Esta luta que nós temos travado, mas que antes foi travada pelos nossos ancestrais, é uma luta pela liberdade, pois sem a liberdade somos como passarinhos presos na gaiola”, concluiu Mestre Aranha.

A ContramestrA Celi Santana, uma das ariculadoras do Fórum de Capoeira de Niterói agradeceu o acolhimento por parte da Vereadora Walkíria Nictheroy, agradeceu aos mais velhos e mais velhas presentes e aos e as que já se foram, agradeceu ao seu Mestre Sabiá e disse ser muito difícil falar sobre as nossas vidas, pois ela nos recoloca em outro lugar no mundo, lugar de consciência de si mesmo e do seu passado, de retorno a um passado transformado a esse presente que nos viola e nos avilta enquanto população negra, na cidade de Niterói, no estado do Rio de Janeiro e em todo o país.

ContramestrA Celi Santana. Foto: Maria Buzanovsky

Mestre Paulão Kikongo, membro do Fórum de Capoeira de Niterói também discursou na ocasião. “Nossa memória tem sofrido tentativas de ser apagada ao longo da história. É nosso dever resistir, não permitir que isso aconteça. A capoeira é luta de resistência, nossa ancestralidade resiste”.

Em 2014, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) declarou a roda de capoeira Patrimônio Cultural da Humanidade. Em Niterói a Lei nº 3119/2014, de autoria do vereador licenciado, Leonardo Giordano, declarou a capoeira como Patrimônio Cultural Imaterial do Município. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), em 2008, tornou a capoeira patrimônio cultural brasileiro.  

Abaixo, veja a listagem integral das homenageadas e homenageados: 

Adilson C. Costa (Mestre Gavião); Agrinaldo José Soares Junior (Mestre Gavião Rucungo); Alessandro F. dos Santos (Mestre Kongo); Alípio da Silva Neto (Mestre Alípio); Anderson da Conceição de Mesquita (Contramestre Cabelo); Antônio Carlos de Menezes (Mestre Burguês); Bruno Avelino Braga (Contramestre Samuray); Bruno Sampaio Britto (Contramestre Camelo); Carlos Ary Leal Parreiras (Mestre Zudo);  Celinalda Mesquita de Santana (ContramestrA Celi); Crespiniano Bonifácio de Andrade (Mestre Aranha); Cristina Nascimento Dias dos Santos (Mestra Cristina); Davi Siqueira Cavalcanti (Mestre Tico); David Nascimento Bassous (Mestre Bujão); Odinei Nascimento Costa (Mestre Formiga);  Eduardo Novaes de Andrade (Professor Gravata); Eliane Glória dos Reis (Mestra Francesinha); Elizeu dos Santos Felipe (Mestre Zezeu); George Gomes da Silva (Mestre Sombra); Gilberto de Lima Gil (Mestre Gil); Jorge Felipe Fonseca Moreira (Mestre Columá); Jorge Leite (Mestre Bocka); José Machado dos Santos (Mestre Machado); Karollina da Silva Maia Castro (Professora Karoll); Leandro Luiz dos Santos (Contramestre Gigante Negro);  Leandro Reis (Contramestre Maluquinho); Lilia Benvenuti de Menezes (Mestra Criança);  Luana Mattos da Silva (Contramestra Luana); Marcus Vinicius da Silva Gregório (Mestre Pirulito); Maurício de Souza Ferreira (Contramestre Maurício); Moisés da Silva Neves (Mestre Preguiça); Paulo Henrique Menezes da Silva (Mestre Paulão Kikongo); Ricardo Pereira dos Santos (Mestre Ricardinho); Robson da Costa Dias (Mestre Tio Robson);  Romildo de Oliveira Bastos (Mestre Pulga); Ronaldo Farias Sousa (Contramestre Flutuante); Thamile Machado dos Santos (Professora Gata Preta).

Fotos: Maria Buzanovsky

Para conhecer o trabalho da fotógrafa Maria Buzanovsky com a Capoeira, acesse: https://www.instagram.com/fotosdecapoeira/ e aproveite compartilhe e siga. A Capoeira agradece.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Campanha dos 21 Dias de Ativismo contra o Racismo se inicia no dia 5 de março com diversas atividades

A partir de seu embrião, em 2016, neste ano a Campanha 21 Dias de Ativismo Contra o Racismo...

Espaço Brincante recebe Mestre Russo de Caxias para vivência e roda de capoeira

Documentário, vivência e aulão de capoeira para todas as idades é a programação deste domingo no Espaço Brincante...

Dique do Tororó recebe o Movimento Cadê Salomé para roda de capoeira e prosa neste final de semana

Com a participação da Mestra Lilu, mulher, mãe, capoeirista e pesquisadora e de Professora Negona, mulher negra, amante...

Nessa Roda tem Mandinga! Mandinga de Mulher!

O Programa Mandinga de Mulher, uma parceria entre a Rádio Capoeira e o Grupo de Estudos e Intervenção...