Mec e UNESCO firmam parceria

Date:

Compartilhe esta postagem:

Pesquisa analisará educação das relações étnico-raciais



Estudo terá como base lei que obriga ensino de história da África e das culturas afro-brasileiras


Brasília, 12/6/2009 – O Ministério da Educação (MEC), por meio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD), e a Representação da UNESCO no Brasil estabeleceram parceria para a realização da pesquisa “Práticas Pedagógicas de Trabalho com Relações Étnico-raciais na Escola na Perspectiva da Lei 10.639/03”.

O objetivo da pesquisa é mapear e analisar as práticas pedagógicas de educação das relações étnico-raciais desenvolvidas pelas escolas das redes estadual e municipal, de acordo com a Lei 10.639/03 (obrigatoriedade do ensino de história da África e das culturas afro-brasileiras), a fim de subsidiar a definição de políticas públicas. Prevê, também, o levantamento de informações sobre o processo de institucionalização da lei em todas as unidades federadas e em uma amostra de municípios.

O trabalho pretende dar visibilidade às práticas pedagógicas realizadas por professores, coordenadores pedagógicos e gestores de escolas localizadas nas cinco regiões do país e que implementam trabalhos voltados para a efetivação de relações étnico-raciais democráticas e éticas.

A expectativa é que o resultado da investigação oriente as políticas de educação básica, incidindo sobre as dificuldades que os gestores enfrentam para gerar alternativas inovadoras a nível sistêmico, e contribua com o processo de implementação da Lei 10.639/03 e das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana.

Coordenada por Nilma Lino Gomes, da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (Programa Ações Afirmativas na UFMG), a pesquisa terá duração de oito meses. Nesse percurso, serão realizados encontros e oficinas de trabalho da coordenação nacional com as coordenações regionais, MEC/SECAD e UNESCO. Saiba mais…

Fonte: ONU Brasil

Foto: SEEDNET


Este artigo pertence ao Portal Capoeira do Rio.
Todos os direitos reservados.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Campanha dos 21 Dias de Ativismo contra o Racismo se inicia no dia 5 de março com diversas atividades

A partir de seu embrião, em 2016, neste ano a Campanha 21 Dias de Ativismo Contra o Racismo...

Espaço Brincante recebe Mestre Russo de Caxias para vivência e roda de capoeira

Documentário, vivência e aulão de capoeira para todas as idades é a programação deste domingo no Espaço Brincante...

Dique do Tororó recebe o Movimento Cadê Salomé para roda de capoeira e prosa neste final de semana

Com a participação da Mestra Lilu, mulher, mãe, capoeirista e pesquisadora e de Professora Negona, mulher negra, amante...

Nessa Roda tem Mandinga! Mandinga de Mulher!

O Programa Mandinga de Mulher, uma parceria entre a Rádio Capoeira e o Grupo de Estudos e Intervenção...