Prefeitura discute inclusão da Capoeira nas Escolas

Date:

Compartilhe esta postagem:

Estela, Majô e capoeiristas se reúnem para discutir a inclusão da modalidade nas escolas públicas de Bauru – SP

A vice-prefeita, Estela Almagro e a Secretária de Educação, Majô Jandreice, se reuniram nesta quarta-feira, 03/06, com um grupo de mestres de capoeira, liderado pelo professor Alberto Carvalho, da Casa da Capoeira, quando foi apresentado um projeto que prevê a inclusão da capoeira nas escolas e em outros espaços públicos da municipalidade. Também participaram do encontro o assessor de gabinete, Marcelo Araújo e o vereador Roque Ferreira.

No caso específico da Educação, a proposta é incluir o ensino da capoeira no currículo das escolas públicas municipais, a exemplo do que acontece há mais de 10 anos em algumas escolas particulares da cidade. Orlando Joaquim de Oliveira, conhecido como mestre Baianinho, sugere que o Poder Público encampe a idéia de disseminar a prática da Capoeira através da implantação de escolinhas em centros comunitários e outros espaços públicos frequentados pela população dos bairros da periferia, onde esta modalidade pode desempenhar um papel importante no lazer, educação e formação cidadã.

A vice-prefeita Estela Almagro lembrou que a proposta de se implantar escolinhas de capoeira na Rede Pública de Ensino pode ser viabilizada através da Lei 10.639, de 2003, que prevê a obrigatoriedade do ensino da história e cultura da África nas escolas, assunto que foi debatido recentemente, na Conferência Regional de Promoção da Igualdade Racial. “O projeto de vocês é interessante, está bem detalhado e fundamentado, tecnicamente. Vou discuti-lo com o prefeito Rodrigo”, disse Estela.

Já a Secretária de Educação, Majô Jandreice, disse que o projeto dos capoeiristas vem ao encontro de alguns programas que estão sendo discutidos no âmbito da sua pasta, como por exemplo o “Mais Educação”, o “Mais Cultura” e “Mais Esportes”, onde a Educação faz uma interface com as outras duas secretarias, na chamada transversalidade, proposta pelo prefeito Rodrigo Agostinho. Majô disse que vai se reunir com a sua equipe pedagógica, com o prefeito e a vice, para ver a possibilidade de se introduzir o ensino da capoeira, nos chamados contra-turnos, como acontece com o karatê e o basquete, em algumas escolas. “Podemos implantar oficinas de capoeira, por exemplo, mas a idéia tem que ser amadurecida”, disse ela. Ficou decidido que um novo encontro será agendado, entre a Secretária de Educação, a vice-prefeita e as lideranças de Capoeira em Bauru, para discutir o assunto.

Fonte: Prefeitura Municipal de Bauru


Nós aqui do Portal Capoeira do Rio esperamos que o Rio de Janeiro siga este exemplo e os capoeiristas de nosso estado também.


Este artigo pertence ao Portal Capoeira do Rio.
Todos os direitos reservados.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Campanha dos 21 Dias de Ativismo contra o Racismo se inicia no dia 5 de março com diversas atividades

A partir de seu embrião, em 2016, neste ano a Campanha 21 Dias de Ativismo Contra o Racismo...

Espaço Brincante recebe Mestre Russo de Caxias para vivência e roda de capoeira

Documentário, vivência e aulão de capoeira para todas as idades é a programação deste domingo no Espaço Brincante...

Dique do Tororó recebe o Movimento Cadê Salomé para roda de capoeira e prosa neste final de semana

Com a participação da Mestra Lilu, mulher, mãe, capoeirista e pesquisadora e de Professora Negona, mulher negra, amante...

Nessa Roda tem Mandinga! Mandinga de Mulher!

O Programa Mandinga de Mulher, uma parceria entre a Rádio Capoeira e o Grupo de Estudos e Intervenção...