Capoeiristas e prefeitura urbanizarão praça

Date:

Compartilhe esta postagem:

18/04/2009

Da Redação

Integrantes da Casa da Capoeira e moradores do Jardim Marambá, Jardim Contorno, Vila Engler e dos condomínios Parque das Camélias, Residencial Flamboyants, Jardim dos Duques, Resedás, Vila Verde, Vila Grená e Monte Castelo se reuniram, ontem à noite, com os secretários municipais do Planejamento, Rodrigo Riad Said, e do Meio Ambiente, Valcirlei Gonçalves da Silva, para discutir a urbanização da Praça Mestre Bimba. A área verde foi, recentemente, adotada pela Casa da Capoeira.
A proposta é, através de parceira entre a Secretaria do Meio Ambiente, Secretaria de Planejamento e Casa da Capoeira transformar o espaço antes inutilizado em uma área de lazer e atividades físicas, oferecendo à população dos bairros vizinhos um espaço agradável para convivência e desenvolvimento de hábitos saudáveis. O projeto prevê a manutenção de quase a totalidade das árvores nativas presentes na praça e o mínimo de impermeabilização do solo, tendo assim baixíssimo impacto ambiental.
A praça possui 4.510m² e sua topografia e arborização favorecem a instalação de pista para bicicross, espaço para caminhada, áreas de convivência e playground, no formato de roda de capoeira. “Estamos contando com a colaboração da comunidade da região para a conservação de um espaço público que está sendo criado com base na preservação da cultura nacional e do meio ambiente, e que poderemos todos desfrutar junto com nossas famílias”, salienta Alberto de Carvalho Pereira Sobrinho, responsável pela Fundação Casa da Capoeira.
Mestre Bimba, que nasceu em 1900 e morreu em 1974, conviveu com os capoeiristas antigos na Bahia e com eles aprendeu a “capoeira primitiva”, quando esta era proibida pelo Código Penal e perseguida pela polícia. Ele percebeu que a manifestação estava ficando folclorizada, reduzida à meia dúzia de movimentos, e assim, perdendo o seu poder e força como luta.
Foi ele quem abriu a primeira academia de capoeira (que proibida, ele chamava de “luta regional baiana”), criou um método de ensino, um sistema de graduação, toques específicos de berimbau, rituais de batizado, formatura e especialização. A capoeira hoje é praticada em 162 países dos 5 continentes.

Fonte: Jornal da Cidade de Bauru


Este artigo pertence ao Berimblog | Blog oficial de Mestre Paulão.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Campanha dos 21 Dias de Ativismo contra o Racismo se inicia no dia 5 de março com diversas atividades

A partir de seu embrião, em 2016, neste ano a Campanha 21 Dias de Ativismo Contra o Racismo...

Espaço Brincante recebe Mestre Russo de Caxias para vivência e roda de capoeira

Documentário, vivência e aulão de capoeira para todas as idades é a programação deste domingo no Espaço Brincante...

Dique do Tororó recebe o Movimento Cadê Salomé para roda de capoeira e prosa neste final de semana

Com a participação da Mestra Lilu, mulher, mãe, capoeirista e pesquisadora e de Professora Negona, mulher negra, amante...

Nessa Roda tem Mandinga! Mandinga de Mulher!

O Programa Mandinga de Mulher, uma parceria entre a Rádio Capoeira e o Grupo de Estudos e Intervenção...