Mestre Moraes presta esclarecimentos sobre matéria vinculada no Jornal A Tarde, da Bahia

Date:

Compartilhe esta postagem:

 

A QUEM INTERESSAR POSSA:
O Grupo de Capoeira Angola Pelourinho  vem, há aproximadamente 25 (vinte e cinco anos), em Salvador, representando a Bahia e o Brasil, na pessoa do mestre Moraes, através da capoeira, sem nunca ter tido a oportunidade de apoio governamental. Seja ele a nível Federal, Estadual ou Municipal. Essa foi a primeira vez que essa oportunidade nos foi dada sem a devida assessoria para que os trâmites burocráticos fossem atendidos a contento. Já mostrei provas documentais de que o evento aconteceu inclusive estes documentos foram apresentados ao jornal que me entrevistou. Os mesmos foram, inclusive, fotografados para compor a reportagem. Acredito que, por algum problema de ordem técnica, isso não foi possível, o que não configura um problema porque temos os originais, assim como a relação de presença dos participantes e as respectivas avaliações do evento. O que nos surpreende é o fato de não ter acontecido tal mobilização, seja da imprensa ou de qualquer meio de comunicação, para divulgar que o Mestre Moraes é o primeiro mestre de capoeira a concorrer, a um Grammy (2004), dentre outras ações que caracterizam a minha responsabilidade com a capoeira. Houve, sim, falta de experiência no que diz respeito ao cumprimento de prazo para apresentação da documentação, mas ainda temos algum tempo para tal, o que já está sendo providenciado conforme orientação especializada.

Quem fizer uma leitura imparcial desta situação, no mínimo, vai esperar o desfecho do problema para que as avaliações não sejam precipitadas. Temos todo o material que comprova, não só o gasto, assim como a realização do evento, á disposição dos amigos que estejam, realmente, solidários. Acrescento que, na solicitação de apoio ao nosso projeto, propusemos ceder, ao Ministério da Cultura, 20% das cópias (1.000 unidades) para que fossem incorporadas às políticas de difusão de cultura popular, através de suas entidades vinculadas (especialmente a Fundação Palmares, Funarte e Fundação Biblioteca Nacional) e de seus programas e projetos (Cultura Viva, Pontos de Cultura, Viva Leitura, etc.). Os CDs continuam guardados, e continuarão, á espera do portador.

Sabemos que o GCAP não é a única entidade cultural com problema semelhante. Isto tem sido o Calcanhar -de -Aquiles da maioria das entidades culturais. Tanto que, estratégias como comprovação por meio audiovisual já é fato em algumas instâncias governamentais. Esperemos que as coisas se tornem menos complexas a fim de que os capoeiristas não passem ficar receosos de buscar apoio governamental para eventos capoeirísticos.              

Mestre Moraes.
PS. O valor original do projeto foi de R$29.000,00(vinte e nove mil reais)

Fonte: Capoeira-CBC-Grupos


Este artigo pertence ao Berimblog | Blog oficial de Mestre Paulão.
Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Campanha dos 21 Dias de Ativismo contra o Racismo se inicia no dia 5 de março com diversas atividades

A partir de seu embrião, em 2016, neste ano a Campanha 21 Dias de Ativismo Contra o Racismo...

Espaço Brincante recebe Mestre Russo de Caxias para vivência e roda de capoeira

Documentário, vivência e aulão de capoeira para todas as idades é a programação deste domingo no Espaço Brincante...

Dique do Tororó recebe o Movimento Cadê Salomé para roda de capoeira e prosa neste final de semana

Com a participação da Mestra Lilu, mulher, mãe, capoeirista e pesquisadora e de Professora Negona, mulher negra, amante...

Nessa Roda tem Mandinga! Mandinga de Mulher!

O Programa Mandinga de Mulher, uma parceria entre a Rádio Capoeira e o Grupo de Estudos e Intervenção...